Hoje irei relatar uma situação que aconteceu comigo, foi o primeiro boquete que recebi na minha vida!

Eu estava em casa, ainda era virgem ainda e tinha 15 anos, havia uma amiga da minha mãe que veio morar conosco, por alguns dias, pois tinha brigado com sua mãe e saiu de casa, ela tinha 22 anos de idade e era loira, olhos castanhos escuros, 1,65m de altura, peitos bem pequenos e durinhos e tinha uma bunda muito tesuda e bem redondinha empinada, era uma delicia aquela bunda!

O Primeiro Boquete

Eu já morria de tesão toda vez que ela vinha visitar a nossa casa, pois eu sempre fui viciado em pornografia e quando olhava para aquela bunda dela que sempre estava coberta por uma calça jeans bem colada, eu já ficava de pau furo imaginando ela peladinha! Quando eu fiquei sabendo que ela teve que sair de casa por ter brigado com sua mãe (não sei o motivo até hoje) e tinha que passar alguns dias em nossa casa, eu fiquei louco de tesão, imaginando várias coisas que eu conseguiria ver com ela todo dia na minha casa!

Após alguns dias com ela morando em nossa casa, eu não conseguia mais disfarçar a tesão que sentia por ela. Diversas vezes eu acabava olhando para a bunda dela e ela percebia e ficava sem jeito, porém com o passar dos dias eu ia ficando cada vez com mais tesão e ia olhando mais descaradamente, chegando ao ponto de eu querer que ela percebesse a tesão que eu sentia ao ver aquela bunda desfilando na minha frente.

Acho que essa tática deu certo, porque ela estava solteira e eu estava secando ela todos os dias, bem de pertinho dentro de casa. Aconteciam várias situações, tais como, ela estar escovando os dentes no banheiro e eu ter que pegar algo no armário e pedir licença pra ela pra poder passar e acabar encochando aquela bunda deliciosa de leve!

A coisa foi desenvolvendo, até que partimos para umas brincadeiras com mais contato físico, como cócegas e abraços apertados, foi aí que comecei a me aproveitar e acabava pegando onde não devia, disfarçando sempre com a brincadeira, mas ela sabia que eu estava me aproveitando e isso me deixava com tesão, mas eu tinha medo de tentar algo, pois ela era mais velha do que eu e eu tinha medo de isso dar alguma merda com minha mãe e acabarmos brigando entre todos nós.

Depois que ela estava morando conosco à uns 6 dias, minha mãe tinha saído para fazer umas compras no mercado pra fazer a janta. Foi aí que a nossa inquilina gostosa entrou no meu quarto durante à noite para falar algo comigo e acabou me pegando batendo uma punheta sentado na cadeira do computador vendo um vídeo de uma loira pagando boquete. Logo que ela entrou pela porta, eu não sabia o que fazia primeiro, se tirava o vídeo, ou se puxava meu pau pra dentro da calça novamente. Era inverno e estava frio e eu estava com um moletom por cima da blusa, que acredito que deva ter impedindo de ela ver meu pau, mas ela logo percebeu a situação, porque viu meu desconforto ao ver ela e também viu o vídeo que eu logo tirei da tela do computador.

Ela ficou sem graça e desconversou falando uma coisa nada ver, que nem me lembro mais e saiu do quarto. Eu fiquei em choque, meu pau tinha amolecido em poucos segundos por causa do nervosismo. Mas foi aí que logo fiquei com tesão de novo, imaginando que ela tinha me pego batendo punheta e comecei a imaginar como se fosse ela aquela loira pagando o boquete do vídeo!

Meu pau ficou duro novamente na calça e logo apontou pra cima, ficando visível para quem olhasse de lado. Então eu levantei e coloquei ele de forma com que ficasse apertado na calça para disfarçar, cobri com o moletom que estava usando e fui na cozinha tomar água. Quando eu passo pela sala, eu vejo ela sentada no sofá, vendo TV, mas seu olhar estava longe e dava pra ver que ela estava pensando em alguma coisa e nem estava prestando atenção na programação da TV.

Quando eu passei por ela, ela olhou pra mim e sorriu, eu continuei caminhando e tomei a minha água conforme havia planejado. Quando estava voltando para o quarto ela me chamou, e sorrindo com cara meio safada, disse que não iria contar nada para minha mãe. Eu fiquei nervoso e não sabia o que fazer, então disse para ela que não sabia do que ela estava falando e não tinha nada para ela contar para a minha mãe.

Foi aí que ela sorriu e disse: “Eu vi você batendo punheta enquanto assistia aquele vídeo de uma loirinha boqueteira no teu computador, seu pervertido!”, só que ela falou com uma voz diferente, meio macia, e aquilo me deixou com tesão, pareceu uma safada falando comigo bem putinha. Mas mesmo assim eu neguei e tentei fingir que nada tinha acontecido. E aí ela percebeu minha tática de me evadir e falou: “Tu está tentando disfarçar, mas eu sei que tu pensou em mim já na hora de bater uma punheta! Eu vejo tu olhando pra minha bunda, com uma cara de tesão!”, e foi aí que meu coração disparou, e eu não sabia o que dizer para ela, só que quando ela falou isso, o meu pau já estava pulsando na calça sem nem mesmo eu tocar nele e ela percebeu.

Ela olhou para o volume da minha calça e falou: “Tu já recebeu um boquete de alguém? Tu tem apenas 15 aninhos, acho que nenhuma garota foi esperta o suficiente pra chupar esse teu pau até hoje!”. Eu só ficava observando ela, igual um retardado, pois estava nervoso, porque aquilo era algo que eu sempre imaginei, mas como estava acontecendo eu não sabia o que fazer na realidade!

E então ela foi se aproximando de mim, e se ajoelhou na minha frente, puxando rapidamente minha calça com a cueca junto pra fora e viu meu pau, duro e veiudo bem na frente do seu rosto! Ela ficou admirando meu pau de 19 cm e pegou ele com uma das mãos e começou a apertar bem firme no meio dele, fazendo com que ficasse bem inchado na parte da cabeça, então ela foi soltando e apertando o pau, como se estivesse pulsando, sem tirar a mão do lugar e logo começou a bater uma punheta firme e forte, até o fim e voltava pro começo. Ela tinha muita habilidade pra segurar o meu pau, parecia que sabia o que estava fazendo muito bem. Foi aí que percebi que com a outra mão ela estava passando a mão em sua bucetinha por dentro da calça e então eu entendi que ela já estava com tesão. Provavelmente ficou exitada ao me flagrar batendo uma punheta no quarto ao lado dela.

Só com esses movimentos eu já estava prestes a gozar toda a minha porra que estava acumulada já, direto na cara dela, igual a primeira vez que a minha ex-namorada tinha batido uma punheta pra mim! Mas dessa vez foi diferente, ela parou de bater punheta e falou: “Tu está quase gozando já né? Tu já estava batendo punheta sozinho naquele quarto igual um safado, mas tu não vai gozar agora! Eu vou chupar bem gostoso e devagar pra você! Vai ser seu primeiro boquete! Vê se segura!”, então ela começou a lamber ao redor da cabeça do meu pau, sem nenhuma mão encostando nele, só com a boca e a língua e logo em seguida ela colocou a cabeça do meu pau dentro da boca dela e começou a chupar e fazer movimentos circulares com a língua.

Após alguns instantes me provocando, só chupando a cabeça do meu pau, ela ficou olhando pra mim com a cabeça do meu pau na sua boca e rindo pra mim, aí eu não aguentei e acabei gozando na boca dela de surpresa, nem eu sabia que ia gozar tão rápido! Ela se assustou, mas não tirou aquela boca gulosa da cabeça do meu pau e continuou mexendo aquela linga deliciosa ao redor da minha cabeça do pau enquanto eu gozava! Após eu parar de gemer e de sair a última gota, ela tirou a boca do meu pau, me mostrou toda a porra em cima da sua língua! Tirou a sua própria blusa e colocou na boca pra cuspir aquela porra toda fora, e me disse: “Eu falei pra você não gozar tão rápido! Era pra demorar mais! Eu não consigo engolir toda essa porra, tem gosto ruim, não era pra gozar na minha boca! Mas eu vou te dar outra chance!”.

Após falar isso ela acabou de limpar sua língua na camiseta e só de sutiã ela começou a me chupar novamente, meu pau já estava ficando meio adormecido, mas logo que senti aquela boca quente encostando na minha cabeça do pau de novo ele começou a ficar duro igual uma rocha. Só que agora ela chupava meu pau até o final! Era incrível, ela conseguia colocar os 19cm inteiros dentro da sua boca, eu sentia bater a cabeça lá no fundo da garganta dela. Ela devia ser muito experiente no boquete, pois fazia aquilo tudo sem engasgar! Só fazia um barulho na garganta dela com a saliva! Era uma delicia.

Após alguns poucos minutos chupando novamente, ela batia punheta com a boca aberta e olhava pra mim e dizia: “Tu vai gozar pra mim de novo né? Quero que tu encha minha cara de leitinho! Sempre quis fazer um novinho igual você gozar pra mim!”. Ela continuava chupando até o final e parava pra bater uma punheta bem acelerada e ficava alternando nisso de forma bem rápida, pra fazer eu gozar o mais breve possível, pois minha mãe já estava voltando.

Ela falou então: “Goza logo seu safado, tua mãe já vai voltar e não pode me ver aqui toda gozada chupando esse teu pau enorme!”. Ela ficou repetindo baixinho com uma entonação de gemido “Goza pra mim! Goza vai! Enche minha cara com esse leitinho quente!” após alguns instantes assim eu não aguentei e enchi a cara dela de porra! Quando ela viu que eu ia gozar ela fechou os olhos e deixou meu pau bem reto com seu nariz, fazendo com que minha porra se espalhasse pelo nariz e escorresse pela sua bochecha, dessa vez não gozei tão longe, pois tinha acabado de gozar na cara dela, então minha porra saiu escorrendo pela cabeça do pau!

Só que mesmo depois de eu gozar ela ficou batendo alguns segundos uma punheta bem acelerada com meu pau em cima da cara dela anida e a cada batida que ela dava a mais, o meu pau parecia que iria explodir de tanta tesão até ela sorrir e parar de bater. Depois disso ela pegou a blusa que já havia limpado sua boca e passou em seu rosto e foi pro banheiro tomar um banho.

Eu peguei uma tolha molhada que eu tinha deixado em cima da minha cama e me limpei e voltei pro computador pra esperar ela sair do banheiro e ir me limpar também. Logo após alguns minutos minha mãe chegou e foi fazer a janta. Depois disso, ela saiu do banho como se nada tivesse acontecido. Ela nunca mais fez nenhum boquete em mim, infelizmente uns 5 dias depois dessa tesão, foi embora, pois tinha se entendido com sua mãe e voltou pra casa!