Dra. Putinha e o Contador Negão

A história de hoje, verídica quero deixar claro, é sobre a trepada da minha esposa Dra. e Putinha com um contador negão que ela conheceu. Para que não nos conhece, somos de SP, eu 46 e ela 42 anos. Morena, olhos e cabelos castanhos, uma dama na sociedade e uma puta na cama. Eu adoro liberar ela para sair com outros ou acompanhar para assistir.

Tudo começou quando minha esposa foi fazer uma pós graduação e conheceu um contador, negão, 1,90mt aproximadamente 86 quilos. Bem ela não perdeu tempo, gostou e começou a se insinuar para o negão que de bobo não tinha nada e começou a retribuir dando em cima dela. Viu que ela era casada, mas a safada sabe como levar a coisa e depois de trocarem telefones começaram a conversar pelo Whats. No começo aquele papinho bobo que depois caminhou para sacanagem. Ela provocando, dizendo que não aguentaria ele, que ele parecia ser grande e assim continuaram. Eu sabendo de tudo, pois a safada adora me contar as sacanagens que ela apronta, o futuro comedor nada sabia.

Dra. Putinha e o Contador Negão

Tudo caminhava bem, ela já bem solta e safada com ele, até foto da bucetinha ela mandou para ele pelo whats. Um dia ela me falou que iria marcar de sair com ele, então sugeri que ela chamasse ele para nossa casa, eu sairia e deixaria ela sozinha com ele e só voltaria quando ela me mandasse uma mensagem. No inicio ela relutou, falou que preferiria ir ao motel, dar gostoso e voltar toda arrombadinha, mas depois de muita insistência minha ela aceito. Se falaram e ela combinou com ele de vir em casa, ele ficou preocupado, achando que eu poderia chegar e dar ruim mas ela conseguiu deixar ele calmo e para que ele aceitasse falou que se ele viesse em casa poderia comer a bundinha dela na nossa cama. O cara lógico ficou maluco e aceitou, marcaram para sexta – feira a noite, as 19 horas.

Na quinta feira ela foi ao salão, fez escova, unhas das mãos e pés, depilação ficando com a buceta bem pequeninha e aparadinha. Na sexta o dia correu normal, as 17 horas fomos embora para casa para ela se arrumar e receber o negão. Ela foi tomar banho e fiquei esperando na cama. Ela sai, pede para eu passar creme em seu corpo, deixar bem macio e cheiroso para o negão comer, coloca apenas uma camisolinha transparente, sem calcinha e sutiã, pede para eu pegar um tamanho acrílico de salto bem alto que ela usa para estas ocasiões. Vai ao closet faz sua maquiagem, colocar brincos e anéis e então ficando linda, pergunta se estava gostosa e puta para o macho. Lógico que respondo que sim, já de pau duro. Ela dá uma risadinha, me chama de corninho safado e diz que só vou comer depois que ela estiver toda usada e arrombada pelo negão.

As 18h40 ela recebe uma msg no whats dizendo que ele esta chegando, ela pede para eu sair e só voltar na hora que ela mandar a msg. Saiu de casa deixando minha esposa apenas de camisolinha transparente, salto alto, toda linda e cheirosa e limpinha. Fico andando de carro alguns minutos mas não resistindo volto para nosso apto e subo pelas escadas e serviço, fico esperando ela mandar a msg para entrar, ouço música alta somente e de vez em quanto alguns gritinhos. Passa uma, duas, três horas, as 22h30 ouço ela e o negão conversando na sala, dando uns beijos e então escuto a porta social abrir e um tapa na bunda. A porta se fecha e recebe uma msg dela dizendo que já posso voltar para casa. Entro pelo porta dos fundos e a encontro ainda na sala, em pé, com o cabelo meio bagunçado, apenas de camisolinha e chinelinho, sem maquiagem. Ela leva um pequeno susto e diz: mas é um corninho safado mesmo né, esperando do lado de fora. Vou para cima dela e beijo sua boca e ela me diz que nem havia escovado os dentes e estava chupando rola preta até agora pouco, vamos para cama com ela tirando a camisolinha e ficando peladinha, vejo sua bunda marcada de tapas, ao chegar no quarto a cama esta toda bagunçada e no criado mudo tem camisinhas usadas e o tubo de lubrificante aberto. Ela deita de barriga para cima e abre as pernas, vejo sua buceta vermelha e ela me diz: Chupa a minha buceta antes de você meter, veja como o negão deixou ela toda fudida seu corno. Caio de boca e em quanto chupo ela geme e conta que o negão já´chegou de pau duro, beijou e passou a mão na bunda dela, depois perguntou onde era o quarto e ela levou ele para o quarto que foi passando a mão na bunda dela e tirando sua camisola, chegou no quarto já pelada e de salto, o negão então mandou ela ajoelhar, abriu a calça e mandou ela chupar o pau duro e preto dele. Ela falou que era grande e grosso, ela engasgou várias vezes e o negão mandava ela deixar bem babado. Depois de uns minutos chupando o negão pegou ela pelo cabelo, beijou ela e jogou ela na cama de bunda para cima, acabou de tirar a roupa e foi para cima dela, roçando o pau na sua bunda, beijando seu pescoço e dizendo que ela era uma puta safada que ele ia comer ela inteira e deixar ela toda arrombada. Mandou ela ficar de quatro, colocou a camisinha e meteu com tudo na buceta dela. Ela gemia e ele socava, sem dó, chamando ela e puta safada, de mulher de corno ele aproveitou e começou a dar uns tapas na bunda dela, coisa que ela adora, depois pegou no seu cabelo e puxou, socando a rola, puxando o cabelo e dando tapas na bunda. Ela me falou que ele comeu ela por quase 40 minutos e na hora de gozar ele tirou, puxou ela com tudo e gozou no rosto dela, mandando ela limpar o pau dele. Nisso eu já estava comenda a buceta dela também, só que estava bem arrombada. Não aguentei os 40 minutos, o tesão era grande e acabei gozando dentro dela. Ela falou que ele foi ao banheiro mijar e ela ficou na cama. Ele voltou, começou a passar a mão na bunda e buceta dela e a chupar seus peitinhos que estavam marcados de chupada dela. O pau dele já estava duro de novo e ele mandou ela chupar, o que ela fez ficando de quatro na cama e ele deitado, na cama que eu e ela dormimos e ele deitado do meu lado da cama. Ela chupou o pau, o saco, engasgou e depois ele colocou a camisinha e mandou ela sentar o que ela fez com gosto. Ela rebolava, ele socava, teve uma hora que ela segurou ela contra seu corpo e socou o pau, nesta hora ela falou que os vizinhos devem ter ouvido pois ela gemia muito e depois ele soltou e dava tapas na sua bunda e na sua cara, chamando ela de cadela. Ela falava isso e eu já de pau duro de novo, quando ela falou que ele parou de meter e mandou ela ficar de quatro que ele iria comer a bunda dela, que puta ter que dar a bunda. Ela obediente ficou e ele pegou o lubrificante, usou no cuzinho dela enfiando o dedo e depois meteu sem dó e ela só gritou. Ela falou se eu queria comer o cuzinho dela arrombado, lógico que quis e ela ficou de quatro pra mim, ao ficar notei que seu cuzinho realmente estava judiado, ainda lubrificado, meti sem resistência. Ela falou que ele comeu o cuzinho dela durante um bom tempo, que ela quase não estava aguentando mais e teve uma hora que ela não aguentando deitou na cama com bunda para cima e empinada e ele caiu sobre ela enfiando mais o pau na bunda dela e socando. Depois de um bom tempo metendo ele tirou o pau, tirou a camisinha e gozou em cima da bunda dela, deixando ela toda melada. Nossa nessa hora eu não aguentando mais gozei no cuzinho da minha esposa putinha. Ela ainda falou que ele a fez chupar o pau dele até gozar na boca dela e mandou ela engolir tudo, ela fez. Uma delicia ouvir isso da sua esposa, ver a cama desarrumada, bagunçada, sua esposa bagunçada, com a buceta e o cuzinho fodidos por um negão, sua bunda marcada de tapas, com chupão no peitinhos, enfim…depois disso tudo, ela falou que adorou que vai repetir, mas que será em um motel para passar uma tarde inteira trepando com ele. Terminamos, fomos tomar banho e depois saímos para jantar. Ela reclamando que estava com a buceta e cuzinho assados. Saiu sem calcinha.